(21) 2752-2653   /   9.6563-1599       9.7469-2944

Últimas Notícias

blog

Saiba como manter a rotina alimentar nas férias escolares


As rotinas alimentares de uma criança são também influenciadas pelo ambiente familiar. Se os pais oferecerem dietas pouco saudáveis, os filhos tendem a estabelecer preferências alimentares que incluem quantidades excessivas de açúcar e gordura. E isso, para o desenvolvimento infantil, é muitas vezes crucial, como já vimos anteriormente sobre como uma alimentação saudável pode influenciar no aprendizado.

As férias escolares contribuem para que os pais possam acompanhar mais de perto a alimentação dos filhos. Por outro lado, também podem ser um problema se não bem administradas, pois é uma época em que as crianças mudam suas rotinas de sono, de brincadeiras e cresce o interesse por alimentos diferentes, especialmente nos passeios em família. É importante que a flexibilização alimentar não vire bagunça ou saia do controle, pois isso pode gerar impacto negativo quando a rotina for retomada futuramente.

Prestar atenção em alguns pontos pode ajudar os pais a manterem uma boa educação alimentar para os seus filhos durante as férias escolares:

1. Refrigerantes e chocolates não são proibidos para crianças acima de 2 anos, mas devem ser muito bem controlados. O importante aqui é a criança saber que só está podendo ingerir esses alimentos porque a situação é diferente (as férias). Ou seja, alimentos como esses e outros mais gordurosos não podem fazer parte da rotina;
2. Nas férias, muitos pais permitem que os filhos durmam e acordem mais tarde do que o usual. O café da manhã segue sendo a refeição mais importante do dia. Se por um acaso a criança acordar perto do horário do almoço, que seja oferecido algum alimento como copo de leite ou fruta para que sirva de introdução;
3. O intervalo entre as refeições é uma questão que não deve ser abandonada mesmo nas férias. Pode haver a introdução de guloseimas aqui e ali, mas a rotina em si deve ser mantida. Independentemente da idade da criança, o recomendado segue sendo de três em três horas;
4. O ideal é conservar os horários das quatro principais refeições do dia: café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Os doces, por exemplo, podem ser liberados ocasionalmente após o almoço ou jantar;
5. Por último, não force a criança a comer determinado alimento. Ela deve comer por prazer e hábito, jamais por obrigação. O processo de educação alimentar se torna muito mais fácil quando a criança se diverte comendo.